Dossiê sobre agrotóxicos será lançado em Cuiabá e Rondonópolis


 

Na próxima semana será lançado o “Dossiê Abrasco: um alerta sobre os impactos dos agrotóxicos na saúde”; nos dias 23 em Cuiabá, 24 e 25 em Rondonópolis. Os eventos, realizados pela Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida, são gratuitos e abertos ao público em geral. Haverá palestras e seminários com autores, pesquisadores e militantes de movimentos sociais.

O livro é uma produção da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), junto à Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e à livraria Expressão Popular. Além de informações atualizadas do dossiê de 2012, o novo material apresenta uma quarta parte, inédita, com relatos sobre casos de pulverização e sobre o cenário de desregulamentação dos agrotóxicos. O capítulo também aborda as lutas pela redução do uso de agrotóxicos e a proposta de transição do agronegócio para a agroecologia.

De acordo com a biomédica Karen Friedrich, do Instituto Nacional de Qualidade em Saúde da Fiocruz, uma das organizadoras do livro, o Dossiê mostra que os agrotóxicos são um grave problema para a saúde, em especial no campo. Segundo ela, o conteúdo do livro garante um outro tipo de informação à população. “Informações científicas sobre os impactos dos agrotóxicos à saúde para que a sociedade tome conhecimento e possa discutir o modelo econômico vigente”, explicou.

Franciléia Paula de Castro, técnica da Federação de Órgãos para a Assistência Social e Educional (FASE) e mestranda em Saúde, Trabalho, Meio Ambiente e Movimentos Sociais da Fiocruz, explicou que é de suma importância a sociedade mato-grossense participar do lançamento do Dossiê, onde as consequências são ainda mais problemáticas do que em outros estados. “A situação é mais gritante no Mato Grosso pois a fiscalização é claramente deficiente e a legislação não é respeitada. O brasileiro consome em média 5,2 litros de agrotóxicos ao ano e o mato-grossense chega a ingerir uma média de 40 litros por ano”, lamentou a técnica.

Além de Karen Friedrich e Franciléia Paula de Castro, os eventos em Cuiabá e em Rondonópolis contarão com palestra de Maria Eduarda Melo, nutricionista da Unidade Técnica de Alimentação, Nutrição e Câncer do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca) e Wanderlei Antonio Pignati, médico e pesquisador do Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), responsável pelo grupo de trabalho de saúde do trabalhador do “Dossiê Abrasco”.

Para o lançamento de Rondonópolis está confirmada, também, a participação de Leomar Daroncho, representante do Fórum de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos. Exclusivamente nessa cidade, no dia 25, Karen Friedrich e Maria Eduarda Melo irão ministrar um seminário sobre agrotóxicos e câncer e Wanderlei Pignati e Leomar Daroncho falarão sobre os impactos que a fábrica de agrotóxicos Nortox causa à população.

Programação

23 de julho – Cuiabá

Local: Escola de Saúde Pública – Avenida Av. Adauto Botelho, 552, Coophema.

17h – Café de acolhida
18h – Mística de abertura
18h30 – Mesa de abertura
19h às 21h – Lançamento do livro “Dossiê Abrasco: um alerta sobre os impactos dos agrotóxicos na saúde”.

24 e 25 de julho – Rondonópolis

Local: Centro Multiuso Joaquim Ramalho, sede do Sindicato dos Trabalhadores Rurais –Rua Casimiro de Abreu, (s/n°), Jardim Liberdade.

24/07

19h às 21h – Lançamento do livro “Dossiê Abrasco: um alerta sobre os impactos dos agrotóxicos na saúde”.

25/07

9 às 12h – Mesa 01 – Agrotóxicos e Câncer.
14 às 16h – Mesa 02 – Fábrica de Agrotóxicos Nortox: impactos na saúde da população rondonopolitana.

Assessoria de imprensa:

Andrés Pasquis (Grupo de Intercâmbio em Agroecologia - Gias) – gias.comunicacao@gmail.com.

Dafne Spolti (Formad) – comunicacao@formad.com.br.

Paulo Wagner Moura de Oliveira (Instituto Cidade Amiga) – paulo.oliveira@icv.org.br.

Conteúdo relacionado

Ações do estado de MT contra territórios tradicionais são derrubadas no STF. Quilombolas e indígenas manifestam-se em Brasília e em Cuiabá.
A parte que nos cabe neste latifúndio
ActionAid e FASE lançam estudo sobre avanço da rota de exportação para a China no Tapajós
MAIS UMA CHACINA ANUNCIADA EM MATO GROSSO
As diferentes facetas do retrato da violência no campo em Mato Grosso
Modelo de regularização fundiária não inclui pequeno produtor, diz fórum
V Mostra socioambiental do Araguaia "Nós somos terra"
Indígenas da Bacia do Teles Pires se mobilizam, em Brasília, por seus direitos frente a empreendimentos hidrelétricos
Formad recomenda modelos de regularização ambiental adaptados à realidade da agricultura familiar e de povos e comunidades tradicionais.
Dois casos sérios de agrocombustiveis
MULHER: SEMENTE DE VIDA E RESISTÊNCIA
Organizações lançam propostas socioambientais para a agenda política de Mato Grosso
Organizações lançam estudos sobre as atuais ameaças ao bioma Pantanal
Dia 3 de dezembro: Mato Grosso vai às ruas exigir o fim do uso de agrotóxicos!
Usina Teles Pires: Justiça ordena parar e governo federal libera operação, com base em suspensão de segurança
Organizações lançam nota em apoio à operação "Terra Prometida" em Mato Grosso
03 de dezembro: Ato contra o uso de agrotóxicos em Cuiabá
Dossiê Abrasco: o grito contra o silêncio opressivo do agronegócio.
Encíclica papal aborda desigualdades na agricultura
Pantanal por inteiro, não pela metade